Negócios como Adoração

businesswoman-worshiping

Assim como Negócios como Missão (Business as Mission), o termo “Negócios como Adoração (Business as Worship) também tem muitos significados. Entretanto, como ouvi nas últimas palestras e nas minhas leituras, parece ter duas grandes correntes de pensamento sobre o assunto:

1. Negócio ou trabalho como um ato de adoração; e

2. Negócio ou trabalho como um ato de propagar o culto de Deus.

Estes pensamentos não são exclusivos e não se contradizem.De fato, ambos expressam verdades maravilhosas e precisas. Eles estão simplesmente olhando para o curto prazo versus o eterno.

Um ato de adoração

A ideia central aqui é a adoração, seja o ato ou a atitude de atribuir valor a Deus, ou de nos prostrar a ele, literal ou figurativamente. Não é de todo limitado ao que acontece em uma igreja no domingo de manhã. Cantar, orar, ouvir a Palavra de Deus e todas as formas reconhecidas de adoração. Mas o que dizer sobre amar os outros e servir ao próximo? Ou fornecer sustento às nossas famílias e gerar renda aos trabalhadores? E sobre trabalho honesto? Balanças justas? Não são todos estes atos de adoração também? Na verdade, quando falamos de trabalho como adoração estamos construindo sobre a verdade bíblica de que toda a vida, cada pequeno aspecto de vida, é para ser feito a partir de um coração de submissão a Deus e afeição por Cristo e nossos semelhantes. Toda a vida, exceto o pecado, é um ato de culto de fato.

Esta verdade foi o grande segredo do Irmão Lawrence que escreveu sobre isso em praticar a presença de Deus. Irmão Lawrence servindo na copa de um mosteiro e literalmente cozinhou e limpou em adoração a Deus.

O que é que você faz cada dia? É libertador reconhecer que cada telefonema feito, cada reunião atendida, cada negócio fechado, cada produto inventado é parte do cumprimento do grande plano de Deus para sua vida. E, portanto, cada uma destas ações é um ato de culto e adoração. Muito melhor do que esperar um momento do trabalho para que você possa começar a adorar. Dessa forma você iria se encontrar em um estado constante de louvor em todas as suas ações!

Ouça a admoestação de Paulo: Portanto, quer comais quer bebais, ou quer façais outra coisa, fazei tudo para a glória de Deus” (1 Coríntios 10.31). Deus criou os negócios como uma instituição honrada e chamando como tal, Ele abençoou como uma parte da vida de um adorador.

Um ato de espalhar a adoração de Deus

Quando você e eu pensamos em missões geralmente vem à mente ganhar almas, fazer discípulos e plantação de igrejas. É claro que isto está certo desde que estejamos pensando de um ponto de vista estratégico ou das atividades de missões. No entanto, o propósito de missões não é fazer missões nem plantar igrejas ou ver indivíduos chegarem à fé. O objetivo de missões é a adoração a Deus, nada menos. Se o mundo estivesse cheio de adoradores, aqueles que adoram em espírito e em verdade (João 4.23-24), as missões deixariam de existir. Realmente deixariam de importar.

Consequentemente, quando pensamento em Negócios como Missão (BAM) estamos realmente pensando sobre a empresa como um meio sagrado de alcançar os finais de atingir o propósito final – adoração, não missões. Neste sentido, os negócios são um meio maravilhoso de ajudar a espalhar a adoração a Deus. Negócios, como nenhuma outra vocação, nos permite envolver os homens em seu mundo, para entrar em nações que de outra forma estariam fechadas, para demonstrar em palavras e ações a realidade de Jesus Cristo em nossas vidas, e para fazer o bem a todos os homens.

Conclusão

Dessa forma, vemos que, em primeiro lugar, cada ação do trabalho, se feito com honestidade e sinceridade, é adoração a Deus. Não há necessidade de estar em um edifício religioso ou de fazer as coisas religiosas, a fim de louvar nosso Criador. Quando trabalhamos como um cumprimento do nosso chamado é adoração.

Da mesma forma, o nosso negócio também está diretamente ligada de forma estratégica para o último propósito de Deus, para expressar a Sua glória para toda a criação e trazer homens e mulheres para adorar no Seu trono.

Como lidaríamos diferente com a realidade se entendêssemos bem estas verdades ao ir ao trabalho ou ao iniciar um negócio! Que Deus nos ensine estas coisas pelo Seu Espírito.

Por Mike Baer (extraído com autorização do site
http://thirdpathinitiative.com/2015/08/24/businessas-worship/)
Tradução: Hugo Ramos

Sobre o autor: 
Michael R. Baer trabalhou no meio corporativo e no desenvolvimento de liderança por mais 25 anos. 
Iniciou diversos negócios, entre eles uma consultoria de negócios e estratégias que é sua empresa atual, uma empresa de reforma e construção e uma pousada. 
Além disso, como diretor executivo de uma agência missionária internacional especializada em microempresas, Mike já fundou uma incubadora de pequenos negócios usada em 17 países. 
Ele possui um Mestrado em Teologia pelo Dallas Theological Seminary

GO Equipped Finlândia – Veja o que aconteceu por lá!

Iso kirja, Keuruu, finlandAinda havia neve no chão e o lago estava congelado, mas 34 alunos chegaram ao Iso Kirja Bible College em Keuruu, Finlândia.  Encontramo-nos em uma tradicional sala de aula de madeira, ideal para um curso intensivo.  Um aluno veio do cálido Brasil, e ainda assim teve coragem de nadar no lago congelado depois da sauna, para a alegria dos locais.

Continuar lendo

Um leão por dia

Uma análise da postura de Daniel e seus amigos aplicada ao contexto profisisonal desta geração

focused

A Bíblia trás exemplos de homens e mulheres que foram excelentes profissionais e que trabalharam servindo a diversos governantes como funcionários públicos abençoando nações inteiras. O livro de Daniel mostra que o exercício de seu trabalho era coerente com os ensinamentos das Escrituras Sagradas, ele era íntegro e foi um missionário por onde passou.

Continuar lendo

Dezoito barris e duas caixas grandes

 

Barrels sri lanka bullocks

Imagem meramente ilustrativa de carros de boi sendo carregados em 1910 no Sri Lanka

O momento mais constrangedor em minha carreira missionária ocorreu perto do início, 33 anos atrás, quando nossa bagagem chegou a Colombo, Sri Lanka. Sua chegada foi atrasada por quatro meses devido a uma greve dos estivadores que paralisou o porto. Quando a tão esperada bagagem finalmente chegou à porta, ela nos causou emoções mistas.

Continuar lendo